17.4.15

Cinderela Pop, por Paula Pimenta

E o prêmio de pior blogueira vai para: mim. O.K., gracinhas a parte. É que eu fico desmotivada até de viver certas horas.
Pra quem não sabe, Paula Pimenta fez uma pequena turnê para divulgar seu novo livro, Cinderela Pop, e ela esteve na minha cidade () e eu nunca perderia a oportunidade de ver ela. Claro que eu fiz algumas amigas na fila, mas eu esqueci de pedir o telefone delas ~coisas de Rafaela~ e talvez nunca mais vamos nos ver na vida ~sad, but true.
Como era de se esperar, eu terminei o livro da Paula ~meu livro que ela escreveu, no caso~ em menos de três horas! Eu sei, tô enrolando, mas vamos ao que interessa.
Cinderela Pop foi derivado de um dos contos da Paula que está no "o livro das princesas" que foi escrito com mais outras três grandes escritoras, incluindo a Meg Cabot ().
Cíntia, ou DJ Cinderela, tinha a vida perfeita. O casal de pais felizes, boas notas, grandes amigas e acreditava no verdadeiro amor; mas como nem todas as coisas na vida são rosas, o casamento dos pais de Cíntia nem era tão perfeito assim. Então o livro começa com Cíntia na casa da tia, ao lado do telefone decidindo o jeito que iria falar com o seu pai, porque eles estavam brigados desde o dia em que seus pais se divorciaram. Ela precisa urgentemente pedir a ele que fale com a diretora para que ela abra uma exceção e que Cíntia possa usar o celular na escola para poder falar com a mãe, que é arqueóloga e está no Japão. Só que como tudo vem com uma condição, o pai de Cíntia pediu pra que ela aparecesse na festa de aniversário das enteadas dele. O problema é que Cíntia já tinha programa pra aquela noite e a surpresa, pelo menos daquele dia, foi descobrir que ela daria uma de DJ justamente na festa delas. Então, para que ninguém percebesse, a tia de Cíntia cria um disfarce e coloca nela uma máscara para que não a reconheçam enquanto trabalha.
Quando ela chega na festa, está tudo muito bem, até um garoto misterioso vir falar com ela usando também uma máscara e um tênis all star preto. Conversa vai, conversa vem; dá a hora de Cíntia ir embora e Freddy Prince e a banda tomarem o seu lugar de agitar a festa. Cíntia, que antes tinha antipatia pelo cantor por sempre criar letras que possivelmente estariam iludindo as garotas, muda de ideia ao perceber o que Freddy Prince está calçando.
Seria esse o início de uma grande história de amor ou desventuras em série? Bem, talvez os dois.
Olha que autografo mais meigo que eu tenho no meu livro ().

Nenhum comentário:

Postar um comentário